Publicado em 04/08/2016 às 16:04 - Autor:

Mário Jorge Lobo Zagallo

Zagallo

Informações Pessoais

Mário Jorge Lobo Zagallo, nascido em 09 de agosto de 1931 (84 anos), na cidade de Atalaia, no Estado de Alagoas, Brasil. Apelidado como Formiguinha, também ficou conhecido como Velho Lobo.

Jogador

Atuando como ponta-esquerda, conquistou títulos de campeão carioca e foi convocado para a seleção brasileira, que disputaria a Copa do Mundo de 1958 na Suécia. Era o armador pela esquerda, o desafogo da defesa, o idealizador do contra ataque, o ajudante no lateral, a formiguinha do time campeão do mundo. Como jogador, em clubes, iniciou sua carreira nos aspirantes do América carioca, onde chegou a conquistar o Torneio Início em 1949; transferiu-se, e foi posteriormente tricampeão carioca pelo Flamengo, bicampeão carioca pelo Botafogo, clube onde também veio a conquistar a Taça Brasil, e outros títulos, além de bicampeão mundial pela seleção brasileira. No Botafogo participou da fase áurea do time, jogando ao lado de astros como Garrincha, Didi e Nilton Santos.

Seus títulos cariocas e a conquista da Taça Brasil o levaram a seleção brasileira de futebol. Com ele o Brasil inovou taticamente e jogou em 1958 no esquema 4-3-3, pois Zagallo era um ponta esquerda que recuava para ajudar no meio-de-campo. Nessa Copa e na seguinte (1962) deixou na reserva Pepe, grande astro do Santos e companheiro de Pelé.

Treinador

Meses depois de aposentar-se como jogador em 1966, iniciou a carreira de treinador da categoria juvenil do Botafogo,[1]iniciando sua longa carreira.

Em clubes treinou o próprio Botafogo em quatro oportunidades, Flamengo por três vezes, Vasco da Gama por duas vezes, Fluminense, Al Hilal, Bangu e Portuguesa.

Em seleções nacionais, comandou a Seleção Brasileira por três vezes, Sleção do Kuwait, Seleção Saudita e Seleção dos Emirados Árabes Unidos. Seu último trabalho foi como coordenador técnico de Carlos Alberto Parreira na Seleção Brasileira. Conquistou dois campeonatos mundiais como técnico da Seleção nacional e um como coordenador técnico, além de vencer duas edições da Copa das Confederações. Também como treinador, conquistou dois títulos Sul-americanos e vários outros títulos, que o tornaram técnico de renome mundial.

Número 13

Apegado publicamente ao número treze desde a época de jogador, revelou que isto originou-se com sua esposa, que era devota de Santo Antônio, comemorado em 13 de junho.

Fonte: Rede Agora.

Comentários