Destaque Negócios
Publicado em 17/05/2017 às 6:00 - Autor:

UBER : Cidade mete residentes a andar de Uber

uber 1605

Fica no Canadá e não é a primeira a pôr em prática acordos semelhantes em vez de investir num sistema público de transportes com autocarros

Os elevados custos de ter um sistema público tradicional de transportes levaram a cidade de Innisfil, em Ontario,no  Canadá, a fazer uma parceria com a Uber.

As autoridades locais decidiram subsidiar as viagens dos residentes. O acordo com a Uber Canadá prevê tarifas fixas para deslocações para zonas mais centrais e descontos para quem viage para qualquer outro lugar ainda dentro da cidade.

Esta não é a primeira cidade a fazê-lo, outras norte-americanas já fecharam parcerias semelhantes com a Uber no passado, mas este acordo é o primeiro em que a Uber vem preencher um vazio nos transportes públicos de uma cidade.

Quanto custaria ter autocarros públicos? Cerca de 270.000 dólares (247 mil euros) por ano para uma rota e 610.000 dólares (557 mil euros) euros no caso de duas.

Ora, com esta solução, serão destinados cerca de 90 mil euros para a fase inicial deste projeto, num horizonte temporal entre seis a nove meses. A segunda fase está orçamentada em 114 mil euros para ainda não há datas específicas.

O gestor responsável pelo planeamento,Tim Cane, explicou já, citado pela BBC, que a autarquia teve por base a pergunta: “Como podemos ter recursos para um modelo de transportes bom que sirva talvez 20% da população?”.

A câmara defende que este negócio oferece mais flexibilidade aos moradores e que fica mais barato do que ter um serviço público de transportes, atendendo até que a população está “tão espalhada”, até por estradas de terra batida e áreas rurais, fez notar à publicação canadense The Globe and Mail o vice-presidente da câmara, Lynn Dollin . A cidade, com uma área de mais de 290 quilómetros quadrados, tem 36.000 habitantes e fica a 100 quilómetros de Toronto.

“Qualquer uma das soluções que tentaríamos estabelecer com transportes de rota fixa ou com um sistema de trânsito mais tradicional acabaría por não dar resposta a cerca de 80% da área geográfica, e pedindo a todos para subsidiá-la”.

Vamos aos preços: as deslocações para a zona centro custarão entre 2 e 3,3 euros e no limite territorial de toda a cidade, haverá um desconto de 3,3 euros a deduzir ao total do custo da viagem.

Comentários