Destaque Polícia
Publicado em 24/07/2017 às 9:20 - Autor:

POLÍCIA: Motorista do Uber acusa taxistas de agressão em estacionamento de shopping

uber poli

Caso ocorreu na noite de sábado, na Grande BH. ‘Fui agredido de forma covarde’, diz Iori Takahashi, que levou chutes, pontapés e socos

Larissa Ricci

Um motorista de Uber foi agredido por três taxistas na noite de sábado, depois de deixar uma passageira no Shopping Itaú Power, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Iori Takahashi, de 32 anos, levou diversos chutes, pontapés e socos e teve o celular quebrado e roubado. A vítima fez um post nas redes sociais para denunciar a agressão.

Segundo Takahashi, por volta das 20h10, ele deixou um passageiro no estacionamento do shopping. Assim que finalizou a corrida, ele conta que um taxista passou a gritar “você é clandestino, sai daqui”. “Inicialmente, ignorei, mas então esse homem foi até o meu carro e deu um soco na parte de trás do carro”, afirma.

Foi então que Iori saiu do carro para chamar a Polícia Militar. “Tirei fotos do meu carro, do autor e da placa do táxi dele. Porém, ele voltou com mais dois taxistas. Eles começaram a me dar chutes e pontapés. Onde eles puderam, eles me acertaram. Só pararam de bater depois que viram sangue no chão”, relatou ele.

Após as agressões, o motorista do Uber contou que os três homens pegaram o seu celular – onde estavam os registros com fotos e da placa – e o quebraram no chão. Ainda insatisfeitos com o estrago, levaram o aparelho. “Foi tudo muito rápido. Quando eu vi, eles já haviam entrado no carro e fugido”, lembrou.

Facebook/ reprodução

Em seguida, a Polícia Militar foi chamada e Iori fez o Boletim de Ocorrência. “Estou revoltado. Eu estava trabalhando de forma honesta. Fui agredido de forma covarde. Fui ao hospital e estou com o olho muito inchado. Além do mais, tive prejuízo enorme com o meu carro, que está amassado e com diversos arranhões”, contou. Iori alega que nenhum apoio foi dado pelo shopping e nem pelas cooperativas de táxi.

Motorista do Uber há 9 meses, Iori conta que não é a primeira vez que foi alvo de taxistas. “Em 25 de dezembro do ano passado, eu estava fazendo várias corridas na região da Savassi. Quando passei pela Avenida do Contorno, próximo ao Pátio Savassi, jogaram uma pedra no meu carro. Sorte que não me acertou”, lembrou.

Ele afirma que, após a agressão, acionou o aplicativo e um advogado foi indicado pela empresa para dar prosseguimento ao caso. A versão relatada pelo motorista foi confirmada pelo Estado de Minas com a Polícia Militar (PM). A ocorrência foi encerrada na 4ª Delegacia da Polícia Civil de Contagem e o caso está sendo investigado pela corporação. Até o momento, ninguém foi preso.

A empresa Uber se manifestou por meio de nota e considera “inaceitável” o que aconteceu. “Acreditamos que qualquer conflito deve ser administrado pelo debate de ideias entre todas as partes. Todo cidadão tem o direito de escolher como quer se movimentar pela cidade, assim como o direito de trabalhar honestamente”, afirma. A empresa orienta que motoristas registrem o BO em caso de violência. “Orientamos os motoristas a contatar imediatamente as autoridades policiais sempre que se sentirem ameaçados. É importante também fazer um Boletim de Ocorrência para que os órgãos competentes tenham ciência do ocorrido e possam tomar as medidas cabíveis.” O Itaú Power Shopping afirmou que o estacionamento é terceirizado e faz parte do Complexo de Compras Itau.

Fonte:  http://www.em.com.br

 

Comentários