Brasil
Publicado em 02/02/2018 às 8:19 - Autor:

ELEIÇÕES 2018: Odilon de Oliveira confirma pré-candidatura ao governo

odid

Durante visita ao jornal O PROGRESSO, ontem, juiz aposentado descartou a possibilidade de concorrer a uma vaga no Senado Federal, como vinha sendo ventilado por alguns setores políticos no Estado

Por: Marli Lange
Juiz aposentado Odilon de Oliveiraem visita ao O PROGRESO confirma que é pré-candidato ao governo
Foto: Hedio Fazan

Em Dourados, ontem, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT), confirmou a sua pré-candidatura ao governo do Estado, desfazendo de vez qualquer dúvida e especulações a respeito de que ele iria se lançar ao Senado, e assim desistindo da disputa do maior cargo do Executivo Estadual. Em visita ao jornal O PROGRESSO, acompanhado do vereador Romualdo Ramin, que é presidente da Executiva do PDT em Dourados, o juiz aposentado disse que está disposto a enfrentar a “batalha” rumo às urnas em outubro deste ano.

Apesar de não citar quais os partidos que já sinalizaram para compor uma coligação para disputar as eleições, Odilon disse que as conversas estão bem adiantadas. A convenção do partido não tem data definida, mas ele informou que até lá as amarrações partidárias já estarão formadas. Ele disse que a convenção do partido deve acontecer em julho, mas os partidos têm até 5 de agosto, segundo o calendário eleitoral.

Conhecido nacionalmente por prender traficantes de drogas na fronteira e viver sob forte escolta de policiais federais, Odilon de Oliveira se aposentou no início no final do ano passado, após 55 anos de trabalho dedicados a magistratura. A história dele inspirou o filme “Em Nome da Lei”, de 2016. Ele disse que não teme um embate eleitoral porque o seu compromisso é com as pessoas e o que elas acham dele. “Apesar de ser juiz uma parte da minha vida, e muita gente achar que política não é meu perfil, decidi pela política, porque acho que é uma oportunidade de mudança. As pessoas estão desacreditadas por causa de tantas denuncias de corrupção. Não temo isso, não vou mudar o meu perfil como juiz e a experiência na minha carreira farão com que eu olhe nos olhos das pessoas e passe a confiança de que realmente haverá mudança para melhor”, afirmou. Ele lembra, que para um cargo tão importante, não basta ter perfil, tem que saber administrar uma máquina pública, além de lisura e transparência.

Odilon assinou a fixa de filiação com o PDT no final do ano passado já confirmando a sua pré-candidatura ao governo de MS durante evento do partido em Campo Grande. O anúncio foi feito ao lado dos presidentes nacional e estadual da legenda, Carlos Luppi, e Dagoberto Nogueira, além do ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

Odilon tem 68 anos e se aposentou como juiz depois de 35 anos de profissão, sendo quatro anos como juiz estadual e 31 como juiz federal, em meados de outubro, justamente visando disputar as eleições de 2018. Em discurso, afirmou que escolheu o PDT por se tratar de um partido sem envolvimento com escândalos envolvendo corrupção “de um modo geral”, como Lama Asfáltica, Lava Jato e JBS.

Dourados é a primeira cidade que Odilon de Oliveira está visitando, dando inicio as conversas com segmentos da sociedade. “Quero conversar com a população, visitar universidades, órgão, associações de trabalhadores e captar opiniões da população para realizar um governo para a população”, finalizou.

Fonte: O Progresso

Comentários