Brasil Destaque
Publicado em 07/04/2017 às 12:09 - Autor:

ELEIÇÕES 2018 : De gari a presidenciável: os 100 dias de João Doria em SP

doria sexta

O prefeito João Doria completa, na próxima segunda-feira, cem dias à frente da maior cidade do país. Fenômeno de marketing, o empresário não sai do noticiário e conseguiu em pouco tempo projetar seu nome nacionalmente, a ponto de já ser cogitado para concorrer à presidência em 2018. Enquanto isso, velhos problemas da cidade permanecem e outros surgem a cada dia.

João Doria se vestiu de gari no primeiro dia à frente da prefeitura

Crédito: Mister Shadow/ASI / Ag. O Globo

Por Guilherme Balza

A grande vitrine de Doria até agora é o Corujão da Saúde, que segundo a prefeitura zerou a fila de mais de 300 mil exames herdada da gestão anterior.

O Corujão custou R$ 17 milhões: os hospitais privados faturaram R$ 9 milhões para fazer 20% dos exames, nos hospitais públicos, a prefeitura gastou R$ 8 milhões.

“O governo passado falhou por não ter, talvez, identifricado de maneira correta esse acentuado crescimento de demanda por exames e a incapacidade do setor público de atender na plenitude. A cada mês isso vai provocando – como provocou – um aumento mais forte dos exames”

Ainda na saúde, os cem dias de Doria foram marcados por reclamações de falta de remédios nos postos de saúde.

Outra promessa cumprida foi aumentar a velocidade nas marginais. Mas o número de acidentes e de mortes nas marginais também cresceu.

Doria tem dedicado todos os finais de semana para ações de zeladoria urbana, quando ele se veste de gari e operário. O programa Cidade Linda tem apoio de quem concorda com a limpeza e pinturas feitas pela Prefeitura, mas causou polêmica ao apagar os grafites e pichações da cidade. No último mês, a parede verde do Corredor Norte-Sul começou a ser feita.

Na Educação e Cultura, houve corte de investimentos. A prefeitura suspendeu programas de formação cultural na periferia, afetando mais de 4 mil alunos e deixou de nomear mais de dois mil professores aprovados em concurso. O programa Leve Leite foi tirado de 700 mil crianças.

As privatizações ainda não começaram: a prefeitura ainda negocia com a Câmara como serão os pacotes de votação.

Apesar disso, a relação da prefeitura com as empresas só aumenta. Doria diz que a gestão ganhou 255 milhões com doações: um levantamento da Agência Lupa mostrou que as doações chegaram só a 2% do divulgado.

O recém-lançado Programa de Metas de Doria tem 50 itens, bem menos que o dos antecessores. Várias promessas de campanha ficaram de fora.

“Não faz diferença se é 50, ou 70 ou 63 ou 64, até porque todos os compromissos que eu assumo, eu cumpro. Todos. Não preciso assinar papel, não preciso publicar. Eu cumpro. Não sou candidato a nada, não sou candidato a governador, presidente, sou candidato a continuar sendo um bom prefeito.”

Doria continua a usar bem o seu poder de comunicação, seja nas redes sociais ou nos eventos públicos. As agendas reúnem muitos políticos, celebridades e apoiadores. Outras parecem programas de auditório, como o sorteio da Nota do Milhão.

MATÉRIAS RELACIONADAS

  • Catraca dourada exibida durante protesto contra João Doria

    Manifestantes exibem catraca dourada em protesto contra Doria

  • João Doria ganhou força como nome do PSDB para governo de SP em 2018

    Doria reafirma que cumprirá quatro anos de mandato na prefeitura

  • João Doria é o prefeito de São Paulo

    Doria corta cursos de formação cultural para 4 mil alunos da periferia

Comentários