Cidades Cidades Destaque
Publicado em 17/11/2017 às 7:52 - Autor:

CAMPINAS: Na 3ª Audiência sobre o Plano Diretor, secretário de Transportes afirma que cidade investirá em mobilidade ativa – pedestres e ciclistas – e transporte de massa; mais de 300 sugestões ao PDE já chegaram pela Internet

cama h

Durante a audiência pública realizada na noite desta quinta (16), a terceira sobre o Plano Diretor Estratégico de Campinas (PDE), vereadores, secretários municipais e população debateram os aspectos de Transporte e Mobilidade Urbana do PDE, peça que está tramitando na Câmara e que, uma vez aprovada, definirá as metas da cidade em planejamento pela próxima década.

“Mais uma vez estamos bastante felizes pela participação popular. Além dos diversos munícipes que tivemos aqui, recebemos sete perguntas via Internet, aliás, em termos de sugestões ao plano já chegaram mais de 300. Todas foram encaminhadas aos vereadores que poderão, inclusive, transformá-las em emendas se entenderem que podem ser utilizadas neste sentido”, pontua o vereador Rafa Zimbaldi, presidente da Câmara, acrescentando que até o momento já foram apresentados pelos parlamentares duas ou três emendas.

O vereador Jorge Schneider, presidente da Comissão Permanente de Transporte e Mobilidade Urbana do Legislativo, também elogia a audiência. “Mais transparência que isso é difícil. Muita gente trabalha, sai cansado e não pode vir até à Câmara, mas assiste pela TV, manda contribuição pela Internet, interage com os gabinetes. Estamos muito felizes com os resultados”, diz.

A audiência

O secretário de Transportes, Carlos José Barreiro, fez a apresentação inicial na qual destacou que o PDE valoriza a chamada mobilidade ativa (pedestres e ciclistas) e a prioridade do transporte público, de massa. Para isso, haverá inclusive investimentos em calçadas, além da construção demais ciclovias. “E estamos falando de ciclovias integradas entre si e com o transporte público. A ideia, por exemplo, é que a pessoa possa ir de bicicleta tomar um ônibus, deixe-a em um lugar adequado e a pegue na volta”, diz Barreiro, enfatizando que o plano aposta no Desenvolvimento Orientado pelo Transporte Sustentável, com o adensamento populacional no entorno dos eixos de transporte público.

“Neste sentido pretendemos desenvolver a cidade, por exemplo, no entorno dos corredores estruturais do BRT (Bus Rapid Transit), uma obra de meio bilhão de reais. São três corredores, o Campo Grande, que sairá do Mercado e irá até o Itajaí; o Ouro Verde (que vai co Viaduto Cury ao Vida Nova) e o Corredor Perimetral, da Estação Campos Elíseos ao Ourocam.” O secretário também informou que haverá uma ampla reforma no Viaduto Cury para que o terminal central se adeque ao BRT.

Após a apresentação inicial, foi a hora de a população e dos vereadores fazer as perguntas para os secretários municipais – assim como ocorreu das outras vezes, apesar de o tema ser transporte, foi questionada a expansão ordenada urbana, tema sobre o qual o secretário de Urbanismo Carlos Santoro, que também está à mesa, respondeu. Barreiro também deu vários esclarecimentos aos presentes.

A próxima audiência pública sobre o Plano Diretor Estratégico ocorrerá  no dia 23 de novembro, uma quinta-feira, a partir das 19 horas, com foco em Meio Ambiente, Área de Proteção Ambiental e Plano de Manejo. Participe!

Texto e foto: Central de Comunicação Institucional da CMC

Comentários