Brasil Destaque
Publicado em 16/05/2017 às 8:19 - Autor:

BRASIL : Reformas vão gerar empregos e manter direitos, diz Temer

temer 1605

Foto: Marcos Corrêa/PR

Repórteres de emissoras de rádio entrevistam o presidente da República, Michel Temer

Em entrevista, presidente da República destaca liberação das contas do FGTS e criação do Cartão Reforma como realizações que beneficiam todos os brasileiros

Em entrevista a emissoras de rádio na manhã desta segunda-feira (15), o presidente da República, Michel Temer, afirmou que as reformas propostas pelo governo vão gerar empregos e manter direitos. Atualmente, tramitam no Congresso Nacional as mudanças no sistema previdenciário e a modernização da legislação trabalhista.

“Não se alterou nenhum direito do trabalhador”, reforçou Temer, lembrando que eles estão previstos na Constituição Federal. “É preciso estabelecer meios e modos para que haja a redução do desemprego”, completou.

Ao ser questionado sobre a atualização da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), ele explicou que a proposta torna a legislação mais flexível para o País retomar o crescimento. Temer adiantou que o governo estuda a edição de uma medida provisória para complementar o projeto que está em análise no Senado.

Sobre a reforma da Previdência, Temer reforçou que as mudanças são necessárias para “tentar equacionar as contas públicas” e afirmou que “não há nenhuma possibilidade de agressão aos chamados direitos adquiridos”. “Quem hoje já tem as condições para se aposentar vai poder se aposentar”, disse.

Benefícios

Temer também falou sobre as principais realizações do governo que beneficiam brasileiros de todas as regiões, como a liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e o Cartão Reforma. Especificamente para o Nordeste, o presidente falou das obras de integração do rio São Francisco.

“O meu sonho é que ao final do governo nós consigamos fazer o que fizemos com a transposição do São Francisco, do Eixo Leste, e agora vamos fazer com o Eixo Norte. Concluí-las para entregá-las ao povo brasileiro”, comentou.

Fonte: Portal Planalto

Comentários