Brasil Destaque
Publicado em 03/05/2017 às 16:38 - Autor:

BRASIL : O que Zé Dirceu não pode fazer, segundo Moro

SP - SÉRGIO MORO/FONACRIM - NACIONAL  04-10-2016 MORO O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, que julga os processos no âmbito da Operação Lava Jato, concede coletiva após palestra no V Fórum Nacional Criminal dos Juízes Federais (Fonacrim), realizado no hotel Renaissance, em São Paulo (SP), na manhã desta terça-feira (4). O evento é promovido pela Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe). 04/10/2016 FOTO ROVENA ROSA/AGENCIA BRASIL

Ex-ministro da Casa Civil, condenado a 32 anos de prisão na Lava Jato, mas solto por ordem do Supremo, fica proibido de deixar o País, de ter contato com outros investigados, de deixar a cidade onde mora, além de se submeter ao uso ininterrupto da tornozeleira eletrônica

O juiz federal Sérgio Moro impôs uma série de medidas cautelares ao ex-ministro José Dirceu (Casa Civil/Governo Lula), condenado a 32 anos e um mês de prisão por corrupção e outros crimes, mas solto nesta terça-feira, 2, pelo Supremo Tribunal Federal.

Documento

Além de mandar colocar tornozeleira eletrônica no petista, para monitoramento ininterrupto, o magistrado o proibiu de deixar o País, de manter contato com outros investigados da Lava Jato e até de sair da cidade em que nos autos declarou residir, Vinhedo, no interior de São Paulo.

Já condenado em duas ações penais, o ex-ministro foi denunciado nesta terça-feira, 2, pela terceira vez. Agora, a força-tarefa do Ministério Público Federal atribui a Dirceu 33 crimes de lavagem de dinheiro. Ele também é alvo de outros cinco inquéritos da Polícia Federal.

Moro também ordenou a José Dirceu a imediata entrega de seus passaportes brasileiro e estrangeiro, comparecimento a todos os atos do processo e atendimento às intimações, por telefone, ‘salvo se dispensado pelo Juízo’.

VEJA AS RESTRIÇÕES IMPOSTAS POR MORO A DIRCEU

-­ ­monitoramento por tornozeleira eletrônica;

-­ proibição de deixar a cidade de seu domicílio, em princípio, Vinhedo/SP;

– proibição de se comunicar, por qualquer meio ou por interpostas pessoas, com os coacusados ou testemunhas nas ações penais 5045241­ 84.2015.4.04.7000, 5045241­84.2015.4.04.7000 e 5030883­80.2016.4.04.7000, com a exceção acima exposta;

-­ comparecimento a todos os atos do processo e atendimento às intimações, por telefone, salvo se dispensado pelo Juízo;

-­ proibição de deixar o país; e

– entrega em Juízo de seus passaportes brasileiros e estrangeiros.

Fonte : Estadão

Comentários