Cultura Destaque Educação
Publicado em 10/10/2016 às 15:29 - Autor:

A música transformando vidas na periferia de Campinas

instituto-anelo

O Instituto Anelo foi criado em 1999, por um jovem músico de 17 anos, Lucas Soares, que teve como principal objetivo e proposta levar e ensinar música para promover a integração humana, oportunizando a transformação dos jovens que viviam numa das áreas mais carentes de Campinas.

O sonho, segundo seu idealizador, nasceu nas vielas da favela do Bairro onde residia no Jardim Florence, transmitindo os conceitos de música aprendido numa banda da qual havia participado.

Dois anos depois conseguiu alugar um imóvel no mesmo bairro para atender melhor o grupo de alunos que não parava de crescer, pagando com dinheiro do próprio bolso.

O trabalho realizado foi ganhando notoriedade, destaque e parceiros, pois alguns de seus ex-alunos, que já exerciam a profissão de músicos, abraçaram os ideais, vindo compor com ele o quadro de professores como voluntários.

Atualmente, o Instituto está atendendo 250 pessoas: crianças, adolescentes e adultos, os quais participam de quatro projetos diferentes, “Brincando com os sons” destinado à crianças de 6 a 11 anos, “Instrumentos e Cânticos” voltado para os adolescentes até 18 anos, “Prática de banda” que integra as gerações mais jovens e “Sinfônica” que recebe adultos e, inclusive, o pessoal da terceira idade.

Os quatro projetos oferecidos pelo Instituto Anelo são gratuitos. No entanto, os participantes e familiares são estimulados a colaborar com valores possíveis. Essa contribuição é depositada em envelope que vai para um “cofre de madeira” e, posteriormente, é aberto por eles mesmos, que somadas às demais contribuições são destinados à manutenção e despesas gerais da Entidade, que tem como um dos princípios fundamentais a transparência financeira, por isso mesmo, a contabilidade é aberta e conta com a participação de todos.

A próxima etapa idealizada pelo fundador, parceiros e membros é a construção de uma sede própria e o sonho começa a ganhar contornos para se tornar realidade. A Prefeitura de Campinas cedeu em 2015 um terreno para a construção do prédio, cujo projeto de engenharia já foi concluído. Agora buscam verba para a construção do espaço.

Numa análise feita pelo idealizador, criador e músico, Lucas Soares, o resultado do trabalho desenvolvido há 17 anos dá testemunho de que exercer a cidadania como forma de promoção humana é, realmente, possível, haja vista que nesse tempo passaram pelo Instituto 2.500 pessoas. Mas, o sonho vai se realizando dia a dia, na percepção de que mudanças concretas aconteceram, transformando a vida daqueles que por ali passaram e se deixaram impregnar pelo amor a música.

Fonte: CBN/ Agora Valinhos.

Comentários